quarta-feira, 9 de abril de 2008

Alergias aos perfumes

Trouxe este fragmento de meu livro "Mamãe Passou Açúcar em Mim" pois tive muitas e-mails de pessoas me questionando sobre substâncias alérgicas em cosmética.
Em princípio, qualquer substância protêica é capaz de ter atividade alergênica, mas de forma geral os maiores vilões são efetivamente os perfumes. Em cosmética são também os agentes mais comumente associados com reações de intolerância. Acho importante dizer que reações alérgicas verdadeiras são raras e que a maioria das reações não são IgE mediadas, sendo sim reações de irritação primária.
Na literatura recente tem-se observado aumento de reações por ingredientes como as paraenediaminas, a cocoamidopropilbetaína, conservantes e corantes, e supõe-se que a exposição precoce de crianças a estes agentes tenham relevância neste fenômeno.
Vamos ao texto:

"Como se faz para diagnosticar alergias por perfumes? Existe um teste chamado “fragrance mix patch test”. O fragrance mix é uma mistura de oito substâncias que são as mais comumente implicadas com desenvolvimento de reações de hipersensibilidade e alergias. Este teste e o patch testing ao Bálsamo do Peru são capazes de detectar cerca de 70 a 75% das pessoas sensíveis. Estima-se que cerca de 2% da população geral seja alérgica a perfumes. Abaixo listamos os componentes do Fragrance mix, suas características e principais aplicações segundo a New Zealand Dermatological Society, Authoritative Facts:


Cinnamic alcohol
Odor de jacinto,
Ester em fragrâncias naturais como o Bálsamo do Peru, benjoim, folhas de canela, óleo de jacinto e própolis.
Fragrância em perfumes, cosméticos, desodorantes, papel, detergents para lavanderia, sabões de toalete, produtos de higiene pessoal.
Aromatizante e saborizador em bebidas (cola, bitters, Vermouth), chicletes, pasta de dentes e colutórios.

Cinnamic aldehyde
Odor especiado quente, com gosto de canela, constituinte do óleo de canela.

Eugenol
Forte odor de cravo da Índia, com gosto pungente. Encontrado no óleo de cravo da Índia e nas folhas de canela. Também presente em rosas, cravos, jacintos e violetas.
Fragrância em perfumes, cosméticos, colônias, águas de cheiro, cosméticos para cabelos, aftershave, produtos de higiene pessoal. Saborizador em pastas dentais, colutórios e alimentos. Usado em materiais dentários e cimento dental. É o típico cheiro dos consultórios dos dentistas. Possui propriedades inseticidas e fungicidas. Também usado na conservação de alimentos e em cremes e loções farmacêuticas por sua propriedade anti-séptica.

Isoeugenol
Odor de cravos da Índia mais leve que o Eugenol. Constituinte do óleo de noz moscada e de ylang ylang.
Isomerização do eugenol.

Geraniol
Odor floral doce de rosas. Constitui uma grande parte dos óleos de rosa, de palma-rosa, de gerânio, de lavanda, de jasmim e de citronela. Presente em mais de 250 óleos essenciais.
É a fragrância mais usada em perfumes, colônias, make-ups e produtos para a pele.

Alpha amyl cinnamic alcohol
Intenso odor de jasmim.
Óleo essencial sintético.
Em perfumes, sabonetes, cosméticos e dentifrícios.

Hydroxycitronellal
Odor doce e fresco de lírio do vale.
Fragrância floral sintética.
Em perfumes, sabonetes, cosméticos, cremes para zona dos olhos, aftershaves.
Também usado em inseticidas e anti-sépticos.

Oak moss (Evernia prunastri) absolute
Odor terroso, amadeirado, masculino.
Óleo essencial produzido por extração com solvente dos líquens
Normalmente usado em colônias, aftershaves e produtos perfumados para homens.

O teste, no entanto, falha em cerca 25 a 30% dos casos, em especial quanto aos óleos essenciais e entre eles principalmente no de capim limão, no de ylang ylang e no jasmim absoluto.
Se você desconfia ser alérgico a perfumes, procure um dermatologista ou um alergologista e faça os testes necessários. Se efetivamente for alérgico a perfumes, a melhor coisa a fazer é evitá-los completamente. A alergia a perfumes normalmente dura toda a vida e piora com a exposição.
Atenção, muitos produtos listados como “sem perfume” contêm fragrância nas suas fórmulas, simplesmente o cheiro não é perceptível. Como os ingredientes cosméticos nem sempre possuem um odor agradável, as fragrâncias são usadas para cobrí-los.
Normalmente, nos perfumes não se listam os ingredientes, o que torna mais difícil a identificação do que poderia ser de risco nas formulações. De qualquer modo, segue abaixo uma lista de ingredientes (INCI) que podem ser alergênicos em perfumes e fragrâncias:

Alpha isomethyl ionone - alfaisometilionona
Amyl cinnamal - amilcinamal
Amylcinnamyl alcohol - álcool amilcinamílico
Anise alcohol - álcool de anis
Balsam of Peru - bálsamo do Peru
Benzyl alcohol - benzil álcool
Benzyl benzoate - benzil benzoato
Benzyl cinnamate - benzil cinamato
Benzyl salicylate - benzil salicilato
Butyl phenyl methyl propional - butilfenilmetil propional
Cinnamal - cinamal
Cinnamic aldehyde - aldeído cinâmico
Cinnamyl alcohol - álcool cinamílico
Citral - citral
Citronellol - citronelol

Clove oil - óleo de cravo
Coumarin - cumarina
Eugenol
Evernia furfuracea - extrato de líquem de árvores
Evernia prunastri - extrato de líquem de carvalho
Farnesol - farnesol
Fennel oil - óleo de erva-doce
Geraniol - geraniol
Hexylcinnamal - hexilcinamal
Hydroxycitronellal - hidroxicitronelal
Hydroxyisohexyl 3-ciclohexene carboxaldehyde - hidroxiisohexil 3-ciclohexeno carboxialdeído
Isoeugenol
Isomethyl ionone - isometilionona
Jasmine absolute - absoluto de Jasmim
Lanolin, lanolin alcohols - Lanolina e seus álcoois
Lavender oil - óleo de lavanda
Lemongrass oil - óleo de capim limão
Limonene - limoneno
Linalol
Methyl coumarin - metilcumarina
Methyl-2 octynoate - metil-2 octinoato
Narcissus absolute - absoluto de Narciso
Nitro Musks - nitro almiscares
Phthalates - ftalatos
Resorcinol
Vanillin - baunilha
Ylang Ylang oil - óleo de ylang ylang

Os 26 ingredientes listados em vermelho assinalam as substâncias que, segundo a atual normativa da União Européia devem ser obrigatoriamente listadas nos rótulos sempre que as suas concentrações excedam 0,01% em produtos enxaguáveis e 0,001% em produtos que permaneçam em contato com a pele. Infelizmente esta normativa não se aplica ao Brasil.
Atenção para o fato que pessoas alérgicas a perfumes podem apresentar reações cruzadas com alimentos.

Além dos perfumes, outras substâncias presentes nas formulações podem desencadear reações alérgicas. A lista abaixo, adaptada de "Unreasonable Risk" de Samuel Epstein sob permissão do autor, apresenta com o nome INCI os agentes de outras categorias que podem ser identificados como alergenos:


Bloqueadores solares
Benzophenone 3 (Benzofenona 3)
Benzyl salicylate (benzilsalicilato)
Cinnamic acid (ácido cinâmico)
Coumarin (cumarina)
Oxybenzone (Oxibenzona)
Paraminobenzoic acid (PABA) (Acido Paraminobenzóico (PABA))
Corantes
2,5 toluene diamine (2,5 tolueno diamina)
3,4 toluene diamine (3,4 tolueno diamina)
Acid Blue 9 (CI 42090)
Acid Yellow 6
Acid Yellow 10
Acid Yellow 17
Acid Yellow 23 (CI 19140)
FD&C Red 2 (CI 16185)
FD&C Blue 2 (CI 73015)
FD&C Yellow 6 (CI 15985)
Henna
Para-Phenylenediamine (ppd)(parafenilenediamina)
Red 2G (CI 18050)
Red 22 (CI 12315)
Resorcinol

Miscelânea
Ammonium thioglycolate (Amônio tioglicolato)
Arnica
Benzalkonium Chloride (Cloreto de benzalcônio)
Benzoyl peroxide (Peroxido de Benzoila)
Butylated Hydroxy anisole (Hidroxianisol butilado)
Cetrimonium bromide (Brometo de cetrimônio)
Chloroacetamide (cloroacetamida)
Coumarin (cumarina)
Diazolidinyl urea (Diazolidinil uréia)
DMDM hydantoin (DMDM hidantoína)
Ethylenediamine (etilenediamina)
Ethyl metacrylate (etilmetacrilato)
Formaldehyde (formaldeído)
Formaldehyde resins (Resinas de formaldeído(resinas em esmaltes))
Imidazolidinyl urea (Imidazolidinil uréia)
lanolin (Lanolina)
Metheneamine (Meteneamina)
Methyldibromoglutaronitrile (metildibromoglutaronitrila)
Methyl methacrylate (metilmetacrilato)
Nonoxynol-2 (Nonoxinol-2)
Oak moss (Líquem de madeira (evernia prunastri), fixador em perfumaria)
Phytonadione (Vitamina K1)(Fitonadiona)
Phthalates (ftalatos)
Quaternium 15 (Quatérnio 15)
Thimerosal, Thiomersal (Tiomersal)


Mas em termos práticos, ao usar um produto o que devo suspeitar se tiver algum tipo de reação? Bem, se você estiver usando um produto para cabelos como tintas, solução para permanente, depilatórios ou xampu, procure por estes agentes: p-fenildietilamina (ppd), p-toluenodiamina, tioglicolato de amonio, gliceril tioglicolato, Tioglicolato, formaldeído, lanolina, fragrância, solventes e surfactantes (Lauril, etc...).
Mesmo substâncias aparentemente inóquas como a vitamina K1 (phytonadione) podem apresentar reações adversas a tal ponto de serem banidas na França para uso em cosméticos desde abril de 2006.
Cremes podem conter ácido esteárico, cetil álcool, propileno glicol, parabenos, benzil álcool, lanolina e seus derivados. Clareadores para a pele podem conter hidroquinona e ácido kójico. Produtos para a barba contêm perfumes e propileno glicol. Batons contêm pigmentos (eozina, carmim, compostos corantes do grupo azo), perfume, preservantes, propil galato, óleo de castor, rosina (colophony). O mesmo vale para os lápis de olhos. E assim por diante...
Algumas pessoas podem apresentar a síndrome de intolerância a cosméticos que é caracterizada por uma gama de sintomas que vão além da sensibilidade cutânea, dermatite irritativa, urticária e inclui quadros sensoriais como dores de cabeça, irritabilidade, tontura, etc... Esta é uma entidade clínica recentemente reconhecida.
Mesmo que o rótulo traga os dizeres hipoalergênico não significa que não possa provocar reações alérgicas. Literalmente quer dizer que o produto possui uma menor probabilidade de causar alergias. Ou seja, que não mostrou reações estatisticamente significativas na população em que foi testado, o que inclui 95% das pessoas naquela amostra. A própria escolha das matérias primas pelas indústrias já é diferenciada desde o início, os produtos contém uma menor concentração de perfumes (responsáveis por 60% das reações alérgicas documentadas) e conservantes. No Brasil, a ANVISA para caracterizar este tipo de produto, solicita dois tipos de testes o de sensibilização e fotossensibilização. Porém apesar de todos estes cuidados você pode estar incluído nos restantes 5%. Para isso seria adequado que as empresas instituíssem um sistema de cosmetovigilância juntamente com os dermatologistas e alergologistas."


Este texto é protegido por direitos de Copyright.
Entre em contato com a autora se desejar reproduzí-lo.

9 comentários:

Anônimo disse...

Tenho intensa alergia a perfumes, nunca consegui usar, minha pele empola, meu nariz escorre, até se tem alguem muito perfumado perto de mim me incomoda.

J B disse...

Também tenho alergia a perfumes e fragancias perfumadas, bem como a desinfetantes e inseticidas. É so eu inspirar e a dor de cabeça começa.
Vivo numa loucura!
J B
jbfabac@hotmail.com

Sandra Goraieb disse...

É, gente, vocês além de alérgicos sofrem de osmofobia, dependendo da combinação olfativa, também sinto sintomas parecidos, embora seja apaixonada pela arte da perfumaria. Acho que é até uma motivação para procurar alternativas.
Abraços!

Elisabeth disse...

Oi Sandra
Achei o máximo este post. Sou bióloga/bioquímica redijo um blog sobre perfumaria e estava justamente pensando em fazer uma matéria assim.
Não copiarei seu texto, mas gostaria da permissão para relacionar as substâncias no meu.
Naturalmente assinalarei os devidos créditos da referência.Obrigada.
Faça uma visita, será bem-vinda em www.perfumesbighouse.blogspot.com. Beijocas de Elisabeth

Sandra Goraieb disse...

Elizabeth, pode publicar no seu site sim, citando a fonte, tudo bem. Informação deveria ser a base de todas as escolhas responsáveis, então quanto mais difusa, mais útil. Abraços e parabéns, pois perfumaria é uma arte belissima!

professora marina disse...

Sandra,
fiz o teste e acusou alergia a perfume-mix. O duro é que dos produtos que uso apenas uma fábrica esclarece quais os componentes de seus produtos. Uma pena para as outras, pois os dela continuarei usando.
Marina.

Sandra Goraieb disse...

Prof. Marina, de fato é bastante difícil conseguir que as empresas abram suas fórmulas. Muitas até desconhecem a composição das fragrâncias que utilizam. Faça isso mesmo. Dê valor para a empresa que lhe dá valor e lhe respeita. Um abraço e boa sorte!

Fernanda Bignotto disse...

Sou alergica ao mix de perfume, significa q nao posso usar nada q contenha alguma fragrancia ou pode ser q um ou outro produto q contenha perfume pode nao me dar alergia?

Sandra Goraieb disse...

Fernanda, eventualmente pode até ser que você possa usar alguma substância perfumada, mas para sua segurança o melhor é evitar mesmo. Existe alguns ingredientes que são hipoalergênicos, mas nada garante que você os possa tolerar. Só testando mesmo. Abraços!