sábado, 27 de fevereiro de 2010

Dicas para a escolha de um protetor solar

Esta é parte de uma resposta que dei para a Silvia Chiros sobre proteção solar (filtros). Achei que merecia destaque, pois muita gente não sabe o que procurar nos rótulos.
Existem dois tipos de produtos: os protetores químicos, chamados filtros solares, que podem bloquear os raios UVB, UVA ou ambos (dependendo da substância), com nomes químicos bem complicados, e os bloqueadores solares (físicos), que bloqueiam literalmente os raios e que você pode reconhecer pois são basicamente dois: Óxido de Zinco e Dióxido de Titânio.

Para ajudar vou dar uma listinha de nomes que você vai achar nos rótulos e que deve evitar, se possível:

benzofenona 3 (benzophenone 3),
octilmetoxicinamato (OMC ou octyl-methoxycinnamate),
oxibenzona (oxybenzone),
parabenos (qualquer um deles: metil, butil, etc...),
nanopartículas ( às vezes chamada de micro, ultrafinas, microfinas, etc...) e
cânforas (terminam em canfor).

Dê preferência aos produtos destinados a bebês, pois dos 6 meses aos 2 anos eles só devem usar bloqueadores físicos e não filtros químicos. Mas atenção, quanto mais transparente for o bloqueador, mais provável a presença de nanopartículas.
Já aviso, não vai ser fácil encontrar no mercado, mas considere que o risco de câncer de pele é muito alto em nosso meio por conta da altíssima radiação ao qual nos expomos. Assim, se você tiver que se expor ao sol e não tiver fatores de risco em seu histórico familiar, então use um protetor talvez menos ideal, mas que possa diminuir os riscos da sua exposição.
Use o bom senso, escolha os melhores horários e não fique "fritando" por horas e horas. Procure um bom guarda-sol, de tecido espesso, que possa servir como escudo e curta suas férias.

PS: Não esqueça de proteger os olhos, pois a radiação UV aumenta muito a incidência de catarata, assim, use um bom par de óculos escuros. Lembre-se que a areia, superfícies cimentadas, neve e etc, REFLETEM estes raios.
Bastam 10 minutos diários de exposição à luz solar para obter todos os benefícios para o seu corpo. Não necessariamente nas horas de pico e não necessariamente de uma vez. Então, usufruam do sol com critério.

6 comentários:

Pat Feldman disse...

Um artigo sobre benefícios e malefícios do sol, que acho que complementa bem o teu artigo (excelente) sobre protetores: http://www.enxaqueca.com.br/blog/?p=130

Silvia D. Schiros disse...

Legal, Sandra, obrigada por transformar minha dúvida em artigo! :-)

Sandra Goraieb disse...

Imagine, Silvia! Assim como você, muita gente tem dificuldades em encontrar algo que funcione e que seja adequado. É relevante e achei que merecia destaque. Para vocês que estão no Rio a coisa ainda se torna bem mais complicada, por conta do marzão que vocês têm e que é justo aproveitar (ai, que saudades!).
Beijão.

Valeu pela dica, Pat.

Nanda disse...

Oi Sandra, voce podia me explicar o porquê as nanoparticulas que deixam os filtro físicos mais transparentes devem ser evitadas?
Obrigada!

Sandra Goraieb disse...

Nanda, dá uma olhadinha nos outros posts sobre nanopartículas no blog. Basicamente a toxicidade das nanopartículas ainda não está claramente estabelecida. Nem sempre uma molécula que em seu estado natural é inócua, se comporta da mesma forma quando é nanomizada. E existem relatos na literatura de nanopartículas em tecidos onde elas não deveriam estar, assim como no cérebro, por exemplo.
Não sou contra a nanotecnologia. Acho que abrirá muitas possibilidades em muitos campos. Só acho que a toxicologia convencional não se aplica a estas novas formas moleculares e a segurança destas substâncias ainda não foi devidamente garantida. Abraços!

leonatural.net disse...

Você sabe se o dióxido de titânio (acho que não nanomizado) usado como corante em doces e guloseimas industrializadas faz mal à saúde?