quinta-feira, 19 de julho de 2007

Clima e obesidade

Li no Blog do Planeta comentário do Alexandre Mansur sobre artigo publicado no New Scientist por Ian Roberts sobre a relação entre obesidade e clima.
Interessante que tenho visto artigos que declaram que as mesmas causas das alterações climáticas, ou seja, os poluentes ( POPs, ftalatos, xenotins,...) são ativos para produzir adipogênese, ou seja obesidade*.

A correlação é inquientante. Ultimamente os gordos acumulam sobre seus ombros o preconceito concentrado de todas as outras categorias que de repente se tornaram "politicamente corretas". Só que ser gordo se torna uma metáfora para a preguiça crônica e imperativa da nossa sociedade e para todos os excessos que identificam o indivíduo com algo de nefasto.
E como por um tempo foram os deprimidos, eles exibem a "falta de força de vontade" em sair da situação.
O autor do texto comentado no blog (que recomendo) aponta o dedo contra os gordos como os grandes consumidores de alimentos e correlaciona a produção de CO² nos EUA com o peso na balança, mas talvez mereça uma reflexão mais profunda, ou pelo menos mais ampla.

1)Bons hábitos alimentares são como o nome diz: bons. Isto é de uma obviedade obscena. Frutas e verduras são fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

2)Atividade física é bom e faz parte das bases das pirâmides alimentares de todas as instituições sérias do mundo (é isto mesmo: pirâmide alimentar)

3) Agrotóxicos são substâncias nocivas, têm atividade endócrina e agem inclusive GERANDO GORDURA ou ESTIMULANDO a sua formação. Muitos dos alimentos considerados na pirâmide como bons hábitos são entre os mais contaminados.

4) Alimentos orgânicos são caros e insuficientes .

Então, as coisas não são tão simples assim.

Que o artigo seja provocatório, não há dúvidas. Mas realmente provocatório seria dizer que o problema no planeta está na superpopulação. É o excesso de gente que é o problema verdadeiro. Então qual é a solução? Castração? Quem se candidata?

*Molecular Endocrinology 20: 475–482, 2006

*Mol Nutr Food Res. 2007 Jul 2;51(7):912-917

*o artigo sobre ftalatos e obesidade pode ser descarregado no endereço: http://www.jbc.org/cgi/doi/10.1074/jbc.M702724200

Um comentário:

jorge disse...

Acho que vc nao entendeu o artigo da revista. O autor não culpa os gordos pelo aquecimento global, mas o sistema economico-social em que vivem. É este - e nao suas vitimas, as pessoas obesas - que provoca boa parte dos problemas ambientais da atualidade...

Em tempo: também achei completamente equivocada seu comentario sobre testes em animais. Vc, como médica, deveria ser a primeira a admitir que há inumeros procedimentos viaveis hoje para se evitar tal crueldade. Vou escrever ainda hoje um topico no meu blog sobre o assunto (www.escriba.org), mas já deixei alguns comentarios lá no Blog do Planeta refutando sua tese.